Acerto de Hamilton será base para recuperação de Jenson

jens

Jenson Button vai pôr em prática um ‘super plano’ para voltar à forma em Valência, no próximo final de semana. O primeiro passo é acertar e pilotar o MP4-27 com as mesmas configurações finas desenvolvidas por Lewis Hamilton.

Jenson falou mais sobre isto na edição impressa da Autosport:

“Conversei com os engenheiros e testaremos algumas ideias no final de semana para a corrida e para o simulador. A primeira coisa a fazer é acertar o carro como o de Lewis.”

“Há configurações que ele prefere e com as quais não serei tão rápido, mas podemos trabalhar deste ponto em diante e encontrar um acerto que funcione para mim.”

— Jenson Button

Além da perda de downforce com o banimento do EBD — como bem lembra o Will no brilhante post anterior — a causa da queda de performance também parece ter sido causada por um esclarecimento no regulamento técnico feito pela FIA.

A canetada de Charlie Whiting (Delegado Técnico) não permite mais que a McLaren avance poucos milímetros no assoalho, o que o fazia prolongar-se até o ‘splitter’ — bugiganga aerodinâmica que lamina o fluxo aerodinâmico abaixo do bico.

Na configuração anterior, o splitter era móvel e permitia perfil e asa frontais mais baixos — produzindo mais downforce que, teoricamente, auxiliava Jenson no trabalho de aquecimento dos pneus frontais.

[Mais detalhes, veja o estudo do guru técnico da Autosport, Craig Scarborough AQUI.]

Portanto, além de um carro instável na porção traseira, Jenson também parece inábil na missão de aquecer os pneus frontais com um carro frontalmente um pouquinho mais alto.

Parte da grande forma de Lewis na classificação este ano é produto de sua extrema habilidade no momento de equilibrar a temperatura dos pneus frontais e traseiros.

Já Jenson, com sua hipersensibilidade e limitada adaptabilidade, é incapaz de achar esse balanço térmico e vem sofrendo com os pequenos desequilíbrios em dirigibilidade e configuração gerados por esta nova geração de pneus e pelo próprio MP4-27.

O primeiro passo para sair do buraco será dado este final de semana. Jenson terá trabalho duríssimo no simulador da equipe, em Woking.

31 Comments

  1. Parece que Button está realmente perdido. Não quer mais prosseguir na linha de configuração feita por ele, afinal de contas deu errado. Então, vai copiar a do Lewis, e com o tempo, fazer as devidas modificações para que encontre seu estilo. Espero que desta vez dê certo e que tenhamos um desempenho melhor em Valência. Mas, definitivamente, pela importância desta decisão e o que ela envolve (trata-se de jogar fora toda a configuração que Button desenvolveu e recomeçar a partir da configuração escolhida por Hamilton), está parece ser a última tacada.

  2. Saudações Mclaristas!!!

    Em que pese diga-se, a notícia boa disso, a McLaren vai seguir o caminho que está até aqui, dando a Lewis uma exepcional performance…

    hramer.

  3. Vem aí um grande upgrade, talvez para a Ing ou Ale.

    • Precisamos para a Inglaterra, para ganhar em casa.

      Apesar de que acho que este carro – do jeito que está – daria muito trabalho naquele complexo de curvas onde o que manda é o equilíbrio aerodinâmico.

      • Acho q vem aí aquela fase que as 3 grandes deixam as demais pra trás. A Lotus, entendo, perdeu a chance de ganhar nesse ano, em condições normais. Daqui pra adiante, os big 3 disparam. Acho q a Ferrari já fez a sua parte e apresentou seu grande upgrade no Canadá e deve brigar (com o Alonso) até o final do campeonato.
        De Newey sempre se deve esperar alguma coisa.
        E a McLaren, como sabemos, é a rainha no desenvolvimento durante o campeonato.
        Como nesse ano começamos andando no pelotão da frente é bastante razoável acreditar q temos chances reais de brigar por pelo menos um dos títulos, graças a essa capacidade de evoluir substancialmente durante o ano.
        Tradicionalmente, esse big upgrade vem ou em Silverstone ou Alemanha. Mas, pode ser q alguma coisa já apareça nesse próximo fds.
        Tb acho q andaremos bem em Silverstone mesmo com o carro atual. Temos q ficar atento a Ferrari de Alonso q tb é forte em curvas de alta (vide a classificação e o resultado do GP da Espanha). Vamos ficar na torcida.

  4. Muito interessante.
    E inteligente, da parte dele.
    Se o carro está rendendo nas mãos de Hamilton, significa que existe uma forma de fazê-lo. Por que não copiar a base de acerto para ir alterando detalhes aos poucos?

  5. Mas quem diria, hein!? Hehehe.
    Tempos atrás isso seria uma grande surpresa para a maioria dos fãs de F1.
    Hoje é fato!
    Lewis tem se mostrado mais rápido e eficiente em acertar o carro nos treinos de sexta.
    E Jenson está certíssimo de aproveitar o caminho trilhado pelo companheiro, para então personalizar uma coisinha aqui, outra ali.
    Isso também é trabalho de equipe, né!

  6. O MP4-27 mudou muito desde o início da temporada, haja vista o bico; VOCÊS ACHAM QUE ELE AINDA CONTINUA RÁPIDO EM CURVAS DE ALTA? O carro rendeu bem em Montreal, que não é caracterizado por ser assim.

    Gostaria de saber isso, por que se o carro ainda domina em curvas de alta, e se MONZA, SUZUKA, SPA, ÍNDIA, INTERLAGOS e até AUSTIN (que sou be que tem um série de 10 curvas de alta!) fizerem valer a teoria, será muito bom para a McLaren; SE AINDA FOR BOA EM CURVAS DE ALTA! E para qualquer outro carro com ênfase neste quesito, quais seriam? Talvez a Williams de Maldonado, que foi muito bem em Barcelona.

    O QUE VOCÊS ACHAM??

    • André – O ’27’ é muito bom em curvas de alta – haja vista a performance do carro nas mãos de Lewis na Espanha -, então podemos teorizar e esperar que ele vá muito bem e dê trabalho para a concorrência em Spa, ‘Silvastone’, Suzuka, Coréia & India.

      Aonde é necessário velocidade de ponta do Mercedão como em Hockenheim e Monza – e até em Abu Dhabi – estaremos na briga, como foi no Canadá (Não sei por quê, mas o Hamilton também adora Abu Dhabi, então espere a gente forte lá também).

      Valência e Cingapura espero domínio de Alonso e Red Bull, mas espero também a gente junto ali na briga.

      No cartódromo travadinho da Hungria onde se usa downforce mais para equilibrio sob frenagem e onde tração é muito importante, sofreremos, como foi no caso de Mônaco.

      Acho que em Interlagos é território de Alonso e da Red Bull, ainda mais por que o Lewis tem um exú enterrado ali no fim da reta oposta e – excetuando-se 2009 – sempre tem problemas por aqui.

      Pelo que vi do traçado e do vídeo aqui, acredito piamente que a McLaren vence em Austin no USA.

      Claro que há sempre a imprevisibilidade dos pneus, mas considerados os pontos do nosso carro dada a performance na temporada até aqui, este é mais ou menos o meu panorama para o resto da temporada.

      • “Não sei por quê, mas o Hamilton também adora Abu Dhabi, então espere a gente forte lá também.”
        ————–
        Desde 2009 a McLaren utiliza um dos mais duros sistemas de suspensão do grid.
        A pista de Abu Dhabi é a q possui o asfalto mais perfeito (sem ondulações) do calendário.
        Os carros da McLaren (pelo menos até o ano passado) eram muito sensíveis do ponto de vista aerodinâmico. De tal forma q perdiam pressão aerodinâmica quando passavam em ondulações e por isso precisavam ser “setupados” para enfrentar esse problema. Somente em pistas bem suaves(como a do Emirado) é q podiam ser ajustados para seu modo ótimo e isso explica o pq do bom desempenho do Ham por lá. Nesse ano, pelo menos até antes desse big upgrade q está se esperando para as próximas 3 corridas, somos mais fracos q a Redbull em curvas de baixa.Particularmente, acredito q seja por conta dos motores Renault ainda estarem usando o off-throttle muito mais q os Mercedes. É só observar o desempenho deles no Bahrein e em Mônaco. Mas, acho q isso muda a partir da Alemanha.
        O cenário é muito positivo (tanto q estou pensando em comprar ingressos para assistir ao bicampeonato em Interlagos). O negócio é n ter DNF em corridas em q temos a “obrigação” de ganhar.
        Em cerca de um mês teremos 4 corridas e n podemos deixar Vettel ganhar 3 delas(apesar do teórico favoritismo dos touros vermelhos), pq com (pelo menos) 75 pontos ele vai dar uma bela disparada. Precisamos ganhar duas delas e torcer pra q o Espanhol e o Alemão levem, cada um deles, mais uma (nisso foi bom essa melhora da Ferrari). E, depois das férias, moçada, devemos ganhar mais umas 4 e colocar uma mão no caneco.

        • “O cenário é muito positivo (tanto q estou pensando em comprar ingressos para assistir ao bicampeonato em Interlagos).”

          Já comprei e estou fechando a faixa de campeão!!!

      • Obrigado pela resposta Becken. Pelo visto está bom, pois pelo que entendi há mais chances de vitórias para a McLaren que para os outros. E se o Button voltar à velha forma, quem sabe o campeonato de construtores…

        Um fato interessante: esses circuitos (SPA, Monza, Silverstone, Suzuka-“Senna”), são circuitos lendários; é bom para a história e para o nome da McLaren estar forte nestes circuitos. Você tem razão quanto a Barcelona, Hamilton foi incrível na classificação, mas o que fizeram com ele foi, com o perdão da palavra, sacanagem. Ainda bem que ele foi bem na corrida também.

        LM, concordo muito contigo cara, nas corridas em que O RESTO é favorito, precisamos tirar pontos deles, além de confirmar o favoritismo nas que nos favorecem. Já houve os dois extremos: em Barcelona (em que éramos favoritos pelas curvas de alta) fizeram a sacanagem depois do Hamilton ter dado um show, porém no Canadá (em que não éramos favoritos) vencemos.

        OBS.: Becken por que o “‘Silvastone'”?

        • André,

          SILVAstone é o apelido que a imprensa inglesa deu para Silverstone após ampla dominância de Ayrton Senna da SILVA (:D) na F-3 inglesa.

          • Ah sim, obrigado Will. Só o maior dos pilotos mesmo né: Mônaco, Suzuka, Silverstone… Míticos circuitos, onde o piloto faz toda diferença! Este é um dos meios de mostrar que Senna foi mesmo o maior.

      • “Acho que em Interlagos é território de Alonso e da Red Bull, ainda mais por que o Lewis tem um exú enterrado ali no fim da reta oposta e – excetuando-se 2009 – sempre tem problemas por aqui.”

        O Senna também sofria em Interlagos…rsrsrsrs

  7. Obrigado Becken.
    Boa notícia essa. Quem diria a 2 ou 3 anos atrás que o Hamilton iria ser o padrão da equipe em acerto do carro…
    Mas a melhor parte é que não se vai “tirar” do Hamilton para dar ao Button, e sim fazer com que o Button se adapte ao um novo modo de tocar o 27, o modo campeão.

    • Pois é Mateus! Este ano o Hamilton caminha a “passos largos” para obter o mesmo padrão de “piloto completo” de Don Alonso. E com a vantagem de ser mais rapido.

  8. Já que estamos falando nos circuitos…

    Vi uma notícia certa vez (se não me engano foi no ano retrasado) do próprio Hamilton, em que ele dizia que, no rol dos circuitos míticos (Spa, Mônaco etc.) ele já tinha ganhado em quase todos, mas faltava um ou outro para ele completar todo o rol. Qual(is) falta(m) para ele ganhar?

    • Ele já venceu em:

      – Isle de Notre Dame;
      – Indianapolis;
      – Hungaroring;
      – Fuji;
      – Albert Park;
      – Mônaco;
      – Silverstone;
      – Hockenheimring;
      – Shangai;
      – Marina Bay;
      – Istanbul Park;
      – Spa Francorchamps;
      – Nurburgring;
      – Yas island;

      Para mim, e isso é super relativo, faltaria ganhar:

      – Monza, Interlagos e Suzuka.

  9. Galera,

    Depois desta do MW, o que os detratores do LH vao falar?

    Nao era completo por ser inconstante/errar muito e nao saber acertar o carro!

    Agora, ele nao tá cometendo erros e ainda acertando o carro por JB!

    Bi a vista, da-lhe LH!

  10. No maior estilo história pra inglês ver, o pessoal da McLaren disse, sem dizer, tem encontrado o problema de Button…

    http://en.espnf1.com/mclaren/motorsport/story/81829.html

    Se o problema foi encontrado ou se ele vai sair a partir do set-up definido por Lewis, o que precisamos é de Jenson forte pra pontuar no WCC (sem incomodar no WDC, haha).

    • Eu tava lendo a entrevista inteira do Simon Roberts:

      . . . . . . . . . . . .

      “Jenson has had a very difficult time over the last few races. I think Canada was very interesting. Both drivers have the same cars and parts available to them. And although they adapt the set-up to suit their driving style, clearly we had something different, in terms of the tyre and car performance. There’s been a huge amount of work carried out back at the factory, analysing the data to check everything was as we thought it was.

      We’re pretty sure at the moment that there’s nothing untoward with Jenson’s car and there’s actually nothing fundamentally wrong with the set-up.

      But, subtly, there are differences with these cars. And I think going into Valencia we are quite optimistic we have identified them. I think we can have a slightly different way of getting Jenson’s car under him for both qualifying and the race.

      Q: So can you say what the subtle differences are?

      Simon Roberts: I’m not going to go into exactly what they are but they are very subtle. It isn’t like they are running a fundamentally different aero balance or anything like that.

      This is buried down in the detail.

      And you’re seeing already this year how teams get right in the sweet spot with the tyres or miss it and I don’t think we were far off. There was definitely nothing fundamentally wrong with his set-up. But on the day, clearly there was underperformance. We think we’ve stepped nearer to understanding it all. Whether we’ve cracked it, only time will tell. It’s been a painful but interesting learning exercise for us.

      . . . . . . . . . . . .

      Basicamente, depois de analisar os dados na fábrica, chegou-se à conclusão de que não há substanciais diferenças entre os dois carros além da adpatação normal que cada piloto faz em termos de ACERTO ou CONFIGURAÇÃO.

      Aí, provavelmente, a equipe assegurando polida e mente que disponibiliza aos dois iguais condições iguais.

      Há diferenças mínimas e sutis, segundo Roberts, que ele acha estarem causando esta enorme diferença de performance entre os dois pilotos.

      Eu acho que em Valência, a tendência é não haver grande mudança no panorama atual entre os dois — ainda que torçamos para o contrário.

      Eu tendo a concordar com uma observação que a Mariana fez algum tempo atrás sobre o fato de o grid atual estar tão apertado, que os usuais dois ou três décimos que o Lewis tem naturalmente a mais que o Button acabam sendo mais críticos que no ano passado quando o gap des equipes ops era maior para o meio do grid

      Agora, soma-se a isto um carro mais afinado e o bom tratamento que o Lewis dá aos pneus na classificação, então a diferença vem tomando proporções gigantescas.

      • “Both drivers have the same cars and parts available to them.”
        Afinal, o Ham usou ou não a tal nova geometria de suspensão no domingo q Button n usou pois n conseguiu treinar na sexta?

        • O Ted Kravitz disse na Sky que ambos os carros eram exatamente os mesmos por que ele, o Ted, havia ouvido o Ron Denis dizer à BBC que o Jenson NÃO havia utilizado a tal suspensão.

          Eu vi a entrevista do Ron e ele realmente afirmou isto. Ao que parece, a mudança — instalação da suspensão no carro do Jenson para a classificação — passou em branco para o Dennis por que foi feita em cima da hora, acho:

        • Outro resultado ruim de Jeson só o imponderável poderá explicar. Penso que a McLaren está mais perdida nesse caso do que tenha encontrado a solução.

  11. Ano passado o Alonso andou com uma ferrari antiga na casa da McLaren e esse ano estao organizando um encontro de mil proprietarios de ferraris la tambem! A Mc tinha de fazer algo, pois isso com certeza faz com com que cresça o numero de fãns na “nossa casa”. Nunca vi uma ação da Mc para crescer o numero de fãns da marca, tinham de espalhar bandeiras nos autodromos etc

    • Daniel McLaren, concordo plenamente, a McLaren, a meu ver, não se importa muito com isso. Me lembro que há alguns anos até a Renault tinha mais torcida nos autódromos do que a nossa gloriosa equipe.

Deixe uma resposta