Cores e motores

Eu estou tentando ser uma garota mais cautelosa com as minhas emoções e impulsos. Afinal, cansei de vibrar com um doce, para depois vê-lo arrancado das minhas mãos.

Mas eu admito que falhei! E cá estou…

A cor da McLaren

A cada término de contrato com o patrocinador principal, surgem boatos de que a McLaren virá com sua tradicional pintura Laranja Papaya Orange no ano seguinte. Tanto que eu já dediquei uma série de posts a esse assunto.

http://papayaorange.com.br/2011/10/a-identidade-visual-da-mclaren-anos-2000/

Assim, mais uma vez, pode ser que a McLaren venha como tanto queremos na temporada de 2014. Isso se a Claro (potencial patrocinadora principal) e se o novo fornecedor de motores (a partir de 2015), não desejarem estampar suas cores no ’29’ e ’30’.

O que me leva a outro assunto…

O motor da McLaren

McLaren Honda

Hoje foi pré-anunciado no site Sankei que amanhã (16/5) o presidente da Honda dará uma entrevista coletiva para anunciar sua parceria com a McLaren, para fornecimento de motores a partir de 2015 (já que o contrato da McLaren com a Mercedes irá até o final de 2014).

Com isso, corroboramos tudo o que já publicamos anteriormente no Papaya Orange, e – no meu caso –  com um grande sorriso de ESPERANÇA estampado no rosto…

http://papayaorange.com.br/2011/11/mclaren-honda-um-retorno-aos-tempos-aureos/

http://papayaorange.com.br/2012/01/mclaren-oficialmente-independente-da-mercedes/

http://papayaorange.com.br/2013/03/engenheiros-da-honda-ja-trabalham-no-qg-da-mclaren/

O que vocês acham disso tudo? A silly season chegou mais cedo para nós nessa temporada…

About Mari Espada

Sou arquiteta e ciclista. Mãe do Arthur e esposa do Daniel. Apaixonada por Formula 1 e Doctor Who. Com orgulho: Sou um peixe fora d'água...

40 Comments

  1. Duas coisas interessantes: se realmenet for a Claro nossa patrocinadora ‘master’, isto pode ajudar o Sérgio a ter segurança para firmar-se como nosso futuro piloto líder e assim ter a equipe gravitando ao seu redor — afinal durante toda o tempo que Button andou de Honda os resultados foram pífios: uma vitória an Hungria em 2006.

    Agora, ter os carros novamente em laranja seria um definitivo renascimento e início de uma nova era — ainda que eu ache que o histórico recente da Honda na F1 deponha contra.

    Ok, teremos uma nova tecnologia propulsora, então minhas esperanças firmam-se aí.

    All in all, como você, também tô entusiasmado.

    Mas… Como todo mundo, sou personalista. e por isso espero que nas próximos dois anos o Sérgio represente a equipe e seja a cara dela para a torcida e fãs.

    Ainda que a McLaren seja uma equipe que se orgulhe de ter um ‘approach’ científico na criação de seus carros, na preparação de seus pilotos, é preciso paixão em pista, é preciso inspiração para motivar quem tá na fábrica e quem tá na torcida.

    Então, que venha a Claro, que venha a Honda!

  2. Eu não vejo com bons olhos, a Honda não demonstra(va) ter um interesse total nisso. É só bater uma pequena crise e eles irão, mais uma vez, deixar o Ron Dennis com as calças na mão.

  3. Cristiano Carreira

    Dá um medo isso…
    Acreditar na Honda de 88 até 91 (92 não conta neh)? Ou na da equipe Honda que tinha, reconhecidamente, um dos piores motores…
    Talvez possam se concentrar mais no motor como fornecedora apenas disto. Tomara!

    • A Honda tem hoje um embate direto com a Toyota no mercado dos sedãs médios no mundo todo, sobretudo nos EUA… E seu apelo esportivo é a maior propaganda pra enfrentar os outros japoneses. Assim, mesmo que essa nova motorização não seja utilizada pela fabricante nos seus carros de rua, tem um apelo comercial imenso. Ainda mais que os EUA entraram definitivamente no calendário da F1…
      É nesse lado que eu acredito no potencial da Honda. Foco no motor, não em uma equipe e um conceito (menor emissão de poluentes). Agora o foco será na performance e o conceito verde será trabalhado pela própria categoria, já que um dos preceitos dessa nova motorização é justamente consumir menos. Ou seja, a Honda pode voltar matando quatro coelhos com uma “caixa d’água só”:
      1 – Retorno à categoria fazendo marketing em cima da questão do motor mais verde e de maior perfomance.
      2 – Parceria com uma equipe tradicional e com a qual já fez muito sucesso (+ marketing)
      3 – Mídia espontânea gerada pela própria categoria (+ marketing).
      4 – Reforço da marca, de performance e de sustentabilidade na cabeça das pessoas.

      Ou seja, não acho que eles estejam voltando pra fazer vexame. Afinal, nos últimos anos da equipe na categoria, a Honda utilizou tudo aquilo pra implantar conceitos pra ela mesma, agora o conceito já existe. O resto é trabalho… E se tem uma coisa que japonês sabe fazer é trabalhar.

      Em tempo, a Indy não tem, nem de perto, a mesma capacidade de marketing que a F1, mesmo nos EUA. O conceito das duas categorias são muito distintos e, pro consumidor, quem vende tecnologia é a F1…

  4. Mateus Emilio Mazzochi

    Uma pergunta meio sem noção, mas como está a Honda na Indy? Por lá os motores são turbo. Sei que nem de longe lembram os da F1, principalmente os de 2014.
    A questão é que a Honda pode ter ficado de fora da F1, mas com certeza manteve-se ligada a esportes a motor durante este período.
    Não tenho como ver este retorno como uma má notícia.
    Capacidade os Japas têm.

  5. Na matéria do site grandepremio.com.br especula-se que a Honda fornecerá os motores de graça. McLAREN HONDA! Olhem a força deste nome.
    É por isso que afirmo, nao existe essa de comparar McLLAREN com Willians, somos gigantes!
    O pagento pelos motores será o nome da nossa equipe, mundialmente conhecida pelo padrao elevado de qualidade e tecnologia!!!!!
    McLAREN sempre!!!!!!!!

  6. Só falta o Lewis Hamilton retornar à casa!

  7. Fico feliz ao ver que a Mclaren acertou com a Honda. Mas espero que o contrato entre ambas tenha sido bem feito, sem brechas, porque se houver uma crise como aquela que ocasionou a retirada de algumas montadoras da F1, pode ter certeza que a Honda faz as malas e não deixa nem telefone para contato.hehehe

  8. Em tempo, só acho que esse anúncio entre a Mclaren e a Honda poderia ter sido guardado a “sete chaves” e não ter sido revelado agora. Deveriam ter esperado um pouco mais, pelo menos até o início de 2014, pois a Mclaren pode ser prejudicada por isso. Não vamos esquecer que ainda vamos correr com a Mercedes até o final de 2014.

    • Acho que não há esse risco. A Mercedes já não tem ações na McLaren, é apenas a fornecedora de motores. Assim, receberemos o mesmo produto das demais equipes, independente da dor de cotovelo gerada pelo anúncio de nossa parceria com a Honda.

    • Acho que a Mercedes já deveria saber há muito tempo que a McLaren iria de Honda, então não faria diferença anunciar agora ou no final do ano.

      Mas eu concordo contigo, Rodrigo: realmente temo que a McLaren sofra com esta decisão porque certamente que haverá muita transferência de conhecimento da Mercedes para a McLaren e daí pra Honda, que certamente se beneficiará muito com isto.

      Então, não será surpresa se recebermos uma versão mais pobre dos propulsores da Mercedes pela simples proteção de PI.

  9. Entrarão com um “delay” de um ano de desenvolvimento em relação às outras 3. Terão q aprender à distância com os erros e acertos das demais. McLaren vai ter q apoiar a Ferrari pra aprovarem os testes de pistas durante a temporada a partir do ano q vem.

    • Ainda que eticamente seja discutível, a McLaren tem a ECU, e certamente dará de mão beijada à Honda ao menos os parâmetros de performance do motorzão da Mercedes.

      Então, sei lá, mas não acho que nesses tempos de crise econômica, a McLaren apoiará a rica Ferrari em testes em pista.

      • Queremos testes em pista no nosso quintal! Queremos testes em pista no nosso quintal! Queremos testes em pista no nosso quintal!

        A ferrari poderia usar Mugello para testar e alugar os outros 2 circuitos de sua propriedade para as outras equipes da F1, talvez Fiorano.

        • A Red Bull tem tanta grana hoje quanto a Ferrari — inclusive um circuito só dela na Áustria, o A1.

          Quem pode afirmar, então, que estes testes beneficiarão a Ferrari? 🙂

          • sim. A Red Bull tem grana pra caramba. E os testes beneficiariam a todos. A diferença é uma: a pista da Ferrari fica no quintal de Maranello na Itália. A pista da Red Bull fica na Áustria, longe de Milton Keynes.
            🙂

            E esse ano, mudando pneus ou não. Estou confiante. O túnel de vento da Toyota está fazendo um grande trabalho para a Ferrari. E ano que vem, estará pronto o novo túnel de vento de Maranello.
            Agora, a mclaren pode se beneficiar tbm. Só usar Silverstone.

          • Silverstone vive chovendo, é complicado fazer teste lá, Por isso as equipes preferem Barcelona. To puto com esse negócio dos pneus. A Pirelli vai mexer nele no meio do campeonato? Sério:
            http://blogs.estadao.com.br/livio-oricchio/pirelli-equipes-e-fia-vivem-um-impasse/

    • LM, o delay de um ano realmente é um problema, mas creio que Renault e Honda são as mais experientes em motores turbo, uma vez que Mercedes usa em seus carros de rua um compressor e a Ferrari não utiliza em nenhum dos seus.
      Este delay pode ter um lado positivo que é aprender com o erro dos outros sem ter de justificar toda mudança pra FIA, mantendo nossas “armas” em segredo por mais tempo.
      Teremos um ano para saber onde a concorrência está e ir trabalhando o nosso motor pra já entrar brigando lá em cima.
      Valeu.

      • 1° Tenente Marco Aurélio

        Realmente… Mas a Mercedes e Ferrari não utilizam em seus carros de rua porque não precisam.
        Os motores turbo, eram chamativos no passado com o intuito de ganhar mais potência. Hoje, na era moderna, várias marcas não o utilizam mais. Não que seja ultrapassado, mas não é necessário.
        Vc não verá na rua um carro Honda de última geração equipado com motor Turbo. Turbo são para carros de pouca potência que podem ganhar HPs extras. Essas marcas que você citou, utilizam carros super esportivos de luxo, e só por isso já o dispensam. Agora…não acho que a Honda terá vantagem. Afinal o “know how” é facilmente contratado quando se tem o $$$

        • Bom dia Marco.
          Me desculpe cara mas discordo completamente de vc.
          A Mercedes não utiliza turbinas nos carros a gasolina pq criou uma alternativa para tal, o compressor. Mas em seus carros a diesel ela utiliza em todos!
          Assista uma corrida de Le Mans e verá a larga utilização dos mesmos.
          O WTCC utiliza motores turbo na atualidade.
          “Eram chamativos no passado”, “na era moderna” e “não é mais necessário”?
          Cara, turbo é o futuro! Carros beberrões que precisam de motores V10 e V12 para serem potência é que tem o fim garantido! Todos iram ter de fabricar carros eficientes no consumo de combustível e na emissão de poluentes. Petróleo não é eterno meu amigo, já te contaram?
          A Porsche utiliza com maestria os motores turbo em seus carros de rua e de corrida.
          Meu sócio possui um Volvo com motor turbo, o mesmo que é utilizado no Renault Laguna na Argentina.
          A Audi possui um motor 5 cilindros turbo que é simplesmente fantástico!
          As novas caminhonetes que possuiam motores 6 ou 8 cilindros aspirados migraram todas para o 4 cilindros turbo, sempre na busca da eficiência no consumo sem perder potência e torque.
          Os carros do WRC utilizam motores turbo acho que em todas as equipes.
          A F1 irá utilizar motores V6 turbo cara, só isso já seria o suficiente para te mostrar que o futuro esta em motores menores com potência de grandes.
          Escreve o que estou lhe falando aqui, a Ferrari em um futuro bem próximo irá equipar seus carros com motores turbo. Ou isso ou não conseguirá se adequar as novas leis ambientais que tendem a serem cada vez mais duras com a queima de combustiveis!
          Pra terminar, o MP4-12C e o P1 utilizam motores turbinados!

  10. Estes intervalos é que matam!!!
    Ninguém tem nada pra contar de novo aí não?

    • Apenas o fato de que a McLaren liberou Paddy Lowe para a Mercedes mais cedo do que se supunha — o que me sugere que rolou uma barganha braba nos bastidores, provavelmente relacionada aos motores do ano que vem, eu suponho!

  11. Só penso o quanto seria massa ver a Mc vencendo com motor Honda de novo.
    Esse ano ta dificil…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *