Como Sérgio Perez se enforcou na própria arrogância

Gente, eu li um comentário do André replicando uma coluna do Jo Ramirez e acabei indo um pouco mais fundo na demissão prematura do Checo.

O que descobri foi uma coluna do jornalista mexicano José Antonio Cortés, escrita para a ESPN latina que resume a história muito bem, e acaba por revelar que o menino Sergio Perez se enforcou na corda de sua jovem arrogância.

Em tópicos:

1. Perez foi imensamente ajudado por Adrían Fernandes, que passou horas em Spa tricotando sua contratação com Whitmarsh. Depois de confirmado o contrato com a McLaren, Perez simplesmente abandonou Adrían por que achava desnecessário um manager que gerenciasse sua carreira.

2. Perez corria de jornalistas como o Diabo corre da Cruz — e isto em uma equipe que preza imensamente as relações de PR com jornalistas como a McLaren, é um tiro no pé.

3. Agora, o que realmente precipitou a estadia de Perez em Woking: segundo a coluna, diante das performances irregulares de Sérgio, Whitmarsh ofereceu uma renovação de contrato com uma cláusula de revisão a cada 3 corridas, com a opção da McLaren em encerrar o contrato unilateralmente se Sérgio não correspondesse.

Sérgio simplesmente recusou a oferta, com a alegação de que ele fez o que pôde com o ordinário carro desse ano. E mais: Perez exigiu um contrato de 2 anos com aumento.

Diante deste cenário, a cúpula (AKA Ron Dennis) assumiu as negociações e elegeu Magnussen seu preferido e o resto é história.

No fim, Martin Whitmarsh sai ainda mais chamuscado pela aposta em Perez, que consequentemente está praticamente fora do grid de 2014.

É uma pena porque, afinal, minha natural antipatia por Button acabou por gerar uma real afeição pelo mexicano e, ainda que a McLaren venha sendo incompetente em muitas instâncias na sua divisão de corridas, eu tenho que admitir que ela foi generosa com Perez, que se comportou como se fora Lewis Hamilton.

O que ele, definitivamente, não é.

19 Comments

  1. Boa noite Becken.
    Quase sempre concordamos nas opinioes, mas este final de post reflete exatamente o que penso.
    Tenho antipatia do Button e por isso acho que torci para o Perez o ano quase todo. Mas ele simplesmente começou a achar que era o novo Lewis, o que definitivamente ele nao é!

  2. Perez tem velocidade, porem falta neuronios

  3. Ótimo texto, Becken!! Também torci pelo Perez, mas esse comportamento “argentino” dele deve ter irritado todo o time.
    Falta agora a demissão do Button e a do Martin Whitmarsh.
    Passar uma temporada inteira sem pódio, tem que demitir todo mundo. Do gandula ao ponta esquerda.

  4. Mark Hughes tem um artigo na Sky F1 interessante:

    1. Ele confirma que a McLaren tomou a decisão de contratar Perez às pressas, sem avaliar dados.

    2. Hamilton iria ficar, mas Ron Dennis tomou decisões pelas costas de Lewis que o irritaram e o fizeram mudar de ideia e assim assinar com a Mercedes.

    3. O fato de Perez não ser páreo para Button na classificação deu à McLaren a certeza de que o carro não é tão bom, mas que também ele foi muito mal aproveitado pelos dois pilotos.

    LINK: http://www1.skysports.com/f1/news/22058/9032778/how-mclarens-hurried-decision-to-sign-sergio-perez-came-back-to-bite

    • Sobre contratar o Perez ás pressas, não sei. Pode ser. Talvez o motivo principal tenha sido aquela história de quem vai ser o novo patrocinador oficial. Tomara que a McLaren acerte com a Gillette! Mas, se foi isso mesmo, mais uma para conta do Martin.

      Não acredito que o Hamilton ficaria em qualquer condição… Quais decisões Ron Dennis tomou???

      Quanto ao carro ter sido muito mal aproveitado pelos dois pilotos… Isso me parece óbvio! Nem a McLaren de Peugeot foi tão ruim assim! Mais um motivo para demitir o Button e também o Martin, que deu muita guarita para ele. Para não dizer que sou muito radical, a Jessica Michibata pode ficar…

    • Voltando aqui:

      “3. O fato de Perez não ser páreo para Button na classificação deu à McLaren a certeza de que o carro não é tão bom, mas que também ele foi muito mal aproveitado pelos dois pilotos.”

      Mas em classificação o ano terminou:

      Perez 10 x 9 Button

      ?????

  5. “2. Hamilton iria ficar, mas Ron Dennis tomou decisões pelas costas de Lewis que o irritaram e o fizeram mudar de ideia e assim assinar com a Mercedes.”
    Kro Becken! Vc tem detalhes desta informação? Que “bola-na-costa” o Hamilton levou do tio-Dennis a ponto dele ficar tão decepcionado?

  6. Rodrigo e Braz – Não há no texto do Hughes as razões. Ficou no ar o que pode ter acontecido para fazer o Lewis mudar de ideia, mas eu lembro do Dennis exigindo que o Lewis se adequasse à nova ‘realidade’ da F1, então talvez ele tenha barganhado o contrato do Lewis.

  7. Éh Becken! Parece histórico estas-coisas do Ron Dennis! Ele tentava estas-jogadas com o Ayrton Senna. Más… esta classe de pilotos (Senna, Alonso e Hamilton) eles levam a ousadia da pilotagem também para a sua vida pessoal (ou seus negócios). Então não é de admirar que o Hamilton desse uma bela-de-uma-banana para o tio Ron & Suas-sacanagens!

  8. Se o problema com o Ron foi de grana, eu fico do lado do Ron Dennis. A realidade é outra mesmo. Com o Senna ele acabava se acrtando. Para mim o Lewis sairia de qualquer jeito. Parece que o Ron Dennis proibiu o Roscoe de fazer xixi no pneu do carro…

  9. Off topic:

    Luigi PERNA – @pernagazzetta

    “…New #ferrari turbo for 2014 was designed under Rory Byrne ideas and will be developed by James Allison, ex Lotus. Will have a vertical noise…”

  10. Quanta sujeira empurrada pra debaixo do tapete na saída do Lewis e na contratação do Sérgio, hein! Espero que as coisas tenham sido melhores pensadas agora, na decisão de contratar o Kevin para 2014. Quero ver esse menino dar certo!

  11. “Gente, eu li um comentário do André(…)”

    Sou eu??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *