GP da Áustria 2015

Preview

Queria pegar um avião pro outro lado do mundo, só pra fazer uma “manifestaçãozinha básica” na frente da Honda. Está muito difícil manter a postura com esses resultados na Formula 1 e também na MotoGP. (Alerta: fã do Marc Marquez, hehehe!)

Mas nada posso fazer. Minha única opção é ter paciência. E a sua também, amigo McLarista!

A boa notícia é que nesse fim de semana a McLaren trará novidades aerodinâmicas, nova suspensão e um novo nariz mais curto. Em busca de mais downforce. Além disso, teremos mais 5cv de potência no motor (e tem outros 5cv prometidos para Silverstone também).

IMG_9304

Mas a má notícia é que o real problema da McLaren está na baixa dirigibilidade, na ineficiência do ERS e no alto consumo de combustível do motor Honda. Ai ai “Arai”. Paciência… Onde tem pra vender?

Horários

  • FP1 : Sexta 6hs
  • FP2 : Sexta 9hs
  • FP3 : Sábado 6hs
  • Classificação : Sábado 9hs
  • Corrida : Domingo 9hs

Treinos livres

Sexta-feira mais improdutiva de todos os tempos! Terrível para um carro em desenvolvimento, numa Era carente de testes durante a temporada. Tanto Alonso quanto Button deram só 17 volta cada. E isso somando os dois treinos!!!

Button teve problemas nas velas de ignição, e para não pifar de vez o motor, a McLaren optou por manter os dois carro estacionados em sua garagem. Além de um problema de software que não permitia a passagem de marchas.

No sábado giramos mais um pouco, mas nada que resolva os problemas da nossa McLaren. A boa notícia do dia é que o novo presidente da Honda – Takahiro Hachigo – estará presente na Áustria durante a corrida, acompanhando de perto os problemas da McLaren. Espero que isso traga resultados, além de mostrar o comprometimento da Honda com o projeto Formula 1.

Treinos Livres F1 Austria 2015

Classificação

Button ficou no Q1, mas Alonso teve uma ajudinha da péssima volta do Kimi e passou “pendurado” pro Q2. Além disso, cada piloto “conquistou” a punição de 25 posições no grid (sendo que o saldo residual será pago com um stop-and-go de 10 segundos). Isso devido a trocas de motor, turbocompressor, MGU-K, MGU-H, câmbio e tudo aquilo que deveria estar funcionando, mas não está.

Certamente levaremos o troféu de maior punição da história da Formula 1! Hehehe.

Por enquanto, o jeito é rir pra não chorar… e nisso o Whatsapp do Papaya Orange tem me ajudado bastante…

Whatsapp Papaya

IMG_9312

Enquanto isso, a Áustria sediou a pole position mais estranha ever! Lewis e Rosberg lideravam os tempos quando ambos abriram a segunda volta dos seus pneus (que seria a melhor de todas). Lewis estava 2 décimos melhor que Rosberg, quando rodou e acabou com tudo. Foram segundos de desilusão… quando Rosberg rodou também na última curva, e transformou tudo em uma grande piada.

Até Lauda riu da situação dos seus pilotos. Mas mesmo que Rosberg tivesse terminado a volta, não teria superado o tempo de Lewis, como o próprio alemão disse na coletiva de imprensa após a classificação.

45ª pole de Lewis, igualando ao número de Sebastian Vettel!

Classificação Áustria 2015

 

Corrida

Nessa corrida aprendemos que nada é tão ruim, que não pode piorar ainda mais.

Além de todas as dificuldades e punições, tinha um Kimi Raikkonen no meio do caminho, para tirar o Alonso da corrida em um acidente cinematográfico. E poucas voltas depois (sendo mais da metade delas atrás de um SC), tinha um motor Honda novinho pifando no carro do Jenson.

O GP da Áustria 2015 durou apenas 9 voltas para a nossa McLaren querida. Paciência… Onde tem pra vender mesmo?

Áustria Crash Alonso Kimi 1

Áustria Crash Alonso Kimi 2

Áustria Crash Alonso Kimi 3

 

Mas a corrida não parou em solidariedade ao time de Woking não. Rosberg assumiu a frente na primeira curva, e o ritmo do Lewis nessa pista não o permitiu alcançar o alemão. Estou engolindo seco para escrever isso, mas foi uma vitória merecida. Totalmente diferente de Mônaco, só pra registrar.

Enquanto isso, Vettel passou as últimas voltas ameaçando o terceiro lugar de Felipe Massa. Foi uma briga bonita, mas a Ferrari não teve velocidade final para ultrapassar a Williams. Com isso, o brasileiro completou o podium austríaco.

Corrida Áustria 2015

Next

A próxima corrida será em Silverstone – Inglaterra, em 05 de julho.

About Mari Espada

Sou arquiteta e ciclista. Mãe do Arthur e esposa do Daniel. Apaixonada por Formula 1 e Doctor Who. Com orgulho: Sou um peixe fora d'água...

13 Comments

  1. Que as turbinas revolucionarias sejam econômicas!!! Agora na MotoGP estou na desforra. GO LORENZO GOGOGO!

  2. Ansioso por mais uma etapa. E na MotoGP tá tudo lindo hehehehehehe!!!

  3. Já sei que por aqui eu tô sozinha na torcida pelo Marc…

    Mas que fique claro, eu torço pelo Vale tbm! 😉
    Sendo assim, Lorenzo: NUNCA! Hahaha.

  4. Melhor torcer pra bela Danica na Nascar.

  5. Ainda vamos acordar deste pesadelo!

  6. Minha paciência acabou !. Manda a Honda à PQP, instala um motor da GP2 e segue com o desenvolvimento do carro. Qualquer coisa volta com o motor Mercedes ou usa o da Ferrari.

    Ridículo o Boulier dizendo que é triste dois campeões no fim do grid. Triste e inaceitável é ver uma escuderia no naipe da Mclaren se apequenando e apresentando fiasco em cima de fiasco.

    Com esse motor esse carro nunca será desenvolvido, pois ele não pára de quebrar. Se não era para estar na frente do pelotão, passadas mais de 08 provas já era para essa usina de problemas se tornar confiável.

    Se não conseguiram até agora, só resta duas conclusões: ou o motor não tem jeito, não presta ou então há uma sonora incompetência de quem deve resolver os problemas.

    Sou a favor de que o grupo saudita e Mansour Ojhe exijam a cabeça de Ron Dennis e de Boulier e façam uma reformulação na equipe, caso contrário nada muda.

    Toda corrrida é aquela conversa fiada de que estamos aprendendo, que vamos chegar, etc. Se liga, fórmula 1 não é lugar para amador, tampouco laboratório de luxo para fazer experiências. Tem muita grana envolvida para ficar brincando de fazer carro.

    Que algo seja feito, e pra já.

    Abraço

  7. Eu fico me perguntando quais foram os testes que a Honda fez antes de entrar na Fórmula 1 com esse motor. Seria infinitamente mais barato comprar um carro de Fórmula no ano passado e testar exaustivamente as unidades de potência para que em 2015 pudessem apresentar algo que fosse para apenas adaptar e aprimorar em um carro de F1. Mas não, parece que está começando tudo agora, com apenas 8 corridas de experiência. Na minha opinião o problema foi no planejamento, lá atrás. Se a Honda não estava pronta, que tivesse feito a parceria para entrar em 2016, não nesse ano. Pelo que eu acompanho, as coisas estão cruas ainda e não há sinais de melhora neste ano. Ou seja, 2015 servirá apenas como testes de luxo para McLaren e Honda. Que bom que eles tem tanto dinheiro assim para jogar no ralo a ponto de usar a F1 como local para teste.

  8. Complicado. Tão complicado que fica difícil avaliar se o desenvolvimento está de acordo com o planejado ou não. Ainda mais porque as expectativas dos fãs eram altas. Afinal, Honda e McLaren possuem história no esporte. E a Honda vinha fazendo um bom trabalho na MotoGP… será? Na minha opinião, não. O talento e o título de Marc Marquez mascarou os problemas da moto, que foram piorando, e chegaram ao caos agora em 2015.

    Nós compramos gato por lebre! E agora temos que descobrir o que fazer com isso.

    Além disso, vejo uma urgente necessidade de mudança nas regras esportivas da Formula 1. Além da permanência de novas regras técnicas por muitos e muitos anos, possibilitando às equipes desenvolverem seus carros continuamente de um ano para o outro, podendo assim mais equipes atingirem o nível de brigar por títulos.

    Nesse caso acho que a Formula 1 deveria aprender algumas coisinhas com a MotoGP e o WEC. Eles sim estão levando o automobilismo de maneira interessante e mais próxima do público, e se tornaram aquilo que a Formula 1 costumava ser: Inovadora, levando tecnologia das pistas para os carros de rua.

    Mas acredito que, enquanto o Bernie estiver o comando, as coisas continuarão seguindo pelo caminho errado. Ele sustenta a visão de que a redução de custos, as limitações para mexer no carro durante a temporada e a extinção dos testes durante o calendário de corridas, reduz o poder das grandes equipes, quando na verdade só tira a chance das pequenas desenvolverem “suas carroças”.

    Veja só o sofrimento da Honda para desenvolver seu motor e do impacto que isso tem no time da McLaren. E se está complicado para nós, que já temos histórico na Formula 1, imagina para uma equipe novata ou um fabricante de motores que nunca atuou no esporte.

    Essa história é muito mais complicada do que simplesmente rasgar o contrato com a Honda. Não existem soluções simples para problemas complexos!

  9. Boa noite senhoras e senhores.
    Leio muitos comentários de torcedores desapontados com a Mclaren. Não se preocupem amigos, pois irá piorar 🙂
    ‘É sempre mais escuro antes de amanhecer”. Gosto dessa frase.
    Não sou especialista em F1, e tampouco gosto da Mclaren. Torço para o piloto Alonso, como torci para Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi, Hakkinen e Raikkonen. A Equipe para quem torce para o piloto é indiferente. A Mclaren esse ano com a Honda, irá lutar para conseguir 15 pontos até o término da temporada. Não seria muito melhor mesmo se entrasse em 2016, principalmente com a escassez de testes. O segredo é o básico na F1.

    Se leva tempo para vencer: Ferrari dominou na década passada. Porém o planejamento começou em 1995. Red Bull dominou por 4 anos. Porém o planejamento iniciou em 2005. A Mclaren deve vencer em 2017 com sorte. Eu acredito em 2020.

    Um jornalista disse recentemente que a Honda não pode ser usada como bode expiatório para a Mclaren. Pois mesmo com o melhor motor, eles não fizeram nada além do pódio em Melbourne ano passado. A Mclaren não ganha títulos desde 2008 e o penúltimo foi em 1999. Ou seja, os últimos 2 títulos, tem mais de 16 anos. Perceberam que a culpa não é só da Honda?
    David Coultard disse o mesmo na sua coluna da BBC: “Mclaren age com a ganância de uma equipe de ponta que um dia foi, porém hoje, o resultado não ajuda”
    Coultard falou que várias empresas querem patrocinar a equipe, mas Ron Dennis pede a mesma quantia que pediu para a Vodafone, e essas empresas desistem do patrocínio. Afinal, quem iria colocar um monte de dinheiro em um esporte em decadência, e em um time que amarga as últimas posições?
    Problema da Mclaren é estrutural. A Honda ajuda? Não. Mas mesmo se o motor fosse da Mercedes, estariam lutando com a Force Índia como no ano passado, e não com a Ferrari.

    • Kro tenentemarco! Vc aponta que a causa dos minguados-resultados da equipe como sendo estrutural. Este estrutural a que você se refere, não seria as chamadas “cabeças-pensantes ” da equipe? Não seria interessante tirar da aposentadoria o Ross Brawn pra fazer a reestruturação visando resultados a médio prazo? Porque se continuar como estar, eu receio que a equipe poderá entrar numa crise sem precedentes comprometendo até mesmo a sua existência. Eu começaria pedindo a substituição do outrora competente Ron Dennis.

      • Boa tarde amigo. O problema é estrutural.
        A Mclaren foi equipe de ponta em 2012. Por orçamento e títulos, claro que ainda são. Mas só isso não resolve. 2013, 2014 e 2015 só comendo unha.
        Ron Dennis hoje mais atrapalha do que ajuda. O problema é que não se pode tirar o dono do negócio. Manssur Ojeh voltou a ativa depois da cirurgia, mas essa guerra pelas ações do Grupo Mclaren irá longe.
        O segredo seria deixar a Mclaren F1 independente. Como funciona na Mercedes, Red Bull e Ferrari. Ou seja, o chefe de equipe manda e desmanda em tudo, e é avaliado no final pelos números dos seus resultados. Eu traria Ross Brawn para “Diretor Geral da Mclaren f1, e manteria o Eric Boullie como diretor de competição. Nessa estrutura, Eric responderia à Ross somente pela parte de competição, e Ross ficaria responsável pelo todo. Estrutura, organograma, funcionários, Marketing e etc. Eu demitira o chefe de aerodinâmica que está lá há anos, e faz tempo que não ganha nada. Demitiria o Diretor de Engenharia que veio da Sauber (isso Sauber!) e o Diretor Tecnico que é péssimo. Nos lugares seriam basicamente Pat Fry na engenharia e Adrian Newey na parte tecnica.
        Andrew Benson revelou que Newey havia feito acordo verbal para a Ferrari para 2016. Como o acordo vazou, ele desistiu pois se tratava de política.
        A estrutura ideal:

        Ross Brawn
        Eric Boullie
        Adrian Newey – Pat fry – Peter Prodromou

        3 anos depois, preparem as taças!

  10. Alguma notícia dos testes e do carro novo da Force India.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *