GP da Hungria: McLaren volta a sorrir

Hungria, mais um fim de semana na luta da Mclaren para voltar ao topo.

Corrida

Redenção.

Pódio? Não. Resultado melhor que o de 2015? Não.

Mas então, por que todo todo essa animação com o P7 de Alonso na Hungria em 2016?

Eu digo. Por que, pela primeira vez desde a reunião com a Honda, a Mclaren não precisou de quebras, acidentes, dilúvios ou outros fatores extra pista para pontuar. Uma grande pena o problema que tirou quaisquer chances de Jenson Button brigar no top 10.

Faço aqui uma aposta arriscada, acredito que a McLaren vá se estabilizar na parte de cima dessa briga contra Williams, Force India e Toro Rosso. Espero pontos em Hockenheim.

alo

Lá em cima, de 1 a 1 segundo e meio mais rápidos que nós, por volta, a briga entre Red Bull e Ferrari mudou de formato e agora é a Ferrari que corre atrás. Não acho que vá alcançar mais até o final do ano.

E no topo do mundo, após largar com melhor tração que seu companheiro e liderar na primeira curva, Lewis Hamilton assume a liderança do WDC pela primeira vez no ano.

hamMuita consistência, com um gap sendo administrado de acordo com os retardatários e com apenas um breve momento no segundo stint onde seu companheiro pareceu ameaçar sua liderança. Hamilton tornou-se o maior vencedor de Hungaroring, superando Schumacher. E agora tem 48 vitórias, está a 3 de igualar Alain Prost.

win

 

Classificação

E que classificação! Chuva, atraso de 20 min, bandeira verde e Ericsson bate, bandeira vermelha, bandeira verde e Massa bate, bandeira vermelha, Alonso brilhando e Button passando raspando, Haryanto bate, bandeira vermelha e fim de Q1. Ufa!

No Q2, mais show de Alonso e uma luta contra as condições de pista que acabou deixando Kimi e Perez de fora do Q3, assim a luta por melhores posições, seria pelo P6 (Já que Mercedes, Red Bull e Vettel, no seco, dominariam). Perla primeira vez, as duas McLaren no Q3.

Nessa disputa, as McLaren garantiram os P7 e P8 programados, mas perderam o possível P6 para Carlos Sainz, que fez um treino fantástico. Grande resultado.

quali

Treinos Livres

Abordagem cirúrgica da McLaren no TL3, poucas saídas e bastante discussão entre pilotos e engenheiros para finalizar o ajuste fino do set-up para o importantíssimo qualifying de logo mais.

Alonso conseguiu manter o padrão e foi P7 pela terceira vez em 3 treinos livres, Button ficou em 13º e um pouco insatisfeito com a traseira do MP4-31. No geral, boa evolução do carro.

A Williams mostrou a cara e vai brigar para tirar a McLaren do Q3, assim como a Force India.

fp3

Antes do início do TL2, recebemos a notícia da troca de PU no carro #14 após a Honda detectar uma anomalia pós TL1. Alonso acabou perdendo um pouco de tempo de pista, mas não será penalizado (a Honda colocou uma PU já com Km para rodar).

Final de TL2, sessão super movimentada com Hamilton batendo após apenas 4 voltas (pose ser que tenha que trocar a caixa de câmbio) e perdendo o restante do treino. Rosberg com supermacios foi 6 décimos mais rápiudo que a red Bull de Ricciardo, a Ferrari parace que – realmente – vai ter que aturar a Red Bull como segunda força nessa pist, Vettel ficou a 1 segundo de Rosberg.

No meio do grid, uma briga intensa com Mclaren, Force India, Haas, Williams e Toro Rosso separadas por 4 décimos. A boa notícia é que a McLaren ficou na parte de cima dessa briga, vamos aguardar.

Abaixo, os tempos do TL2:

Cn-RTjQWcAQfBbt

Final de TL1, Mercedes em uma liga de outro planeta com Hamilton virando 1.21 baixo usando supermacios. A Ferrari, também com supermacios ficou a mais de 1 segundo e meio das Mercedes.

Red Bull, McLaren, Williams e Toro Rosso não usaram os pneus mais rápidos. Enquanto Ricciardo e Verstappen esperam se juntar às Ferrari na briga pelas sobras das Mercedes, as outras vão ter uma das brigas mais encarniçadas da temporada (junto com a Force India).

Abaixo os tempos do TL1 (em meia hora teremos o TL2).

Cn9aM6fWEAAv0VC

Pré-GP

Lembro como se fosse hoje do 5º lugar conquistado por Fernando Alonso em 2015, melhor colocação da McLaren naquela triste temporada. A Hungria pede coisas especiais assim…ou assim:

Particularmente, vou a beira das lágrimas (e olha que nem tem McLaren na briga!).

Hungaroring, para mim, é um daqueles lugares especiais em que nunca estive, mas que sempre curti.

“Tremzinho da F1”? “Corrida chata”? “Mônaco sem guardrails”?

Nada disso, coisas que nunca me afetaram. Abaixo, em inglês, o melhor guia para o circuito:

E a McLaren?

Muita expectativa gera muita frustração. Lembram de Mônaco?

Mais uma vez, chegaremos à Hungria pensando em muitos pontos. Não sei, realmente não sei até que ponto o calor vai nos afetar.

E como sempre, temos as declarações de Eric Boullier para tentar entender nossa performance:

“We head to the Hungaroring off the back of a positive couple of days testing at Silverstone, the grand prix weekend was certainly a challenge, but knowing the characteristics of the circuit as we do, we were prepared for a difficult race, although it’s still disappointing not to have finished in the points.

The test, however, was encouraging, and we definitely maximised the track time to collate some valuable data which our engineers in the UK and Japan are putting to good use on the development of the MP4-31.

Not all will apply directly to the race in Hungary, of course, but we certainly hope that we can align the strengths of our package with the unique nature of the Hungaroring circuit.

Over the past few races, we’ve endured some bad luck, made a few small mistakes, and suffered some reliability niggles. But, if we can enjoy a smooth weekend, I’m hopeful we can fulfil the potential that our package has shown at various points throughout the season so far, on both sides of the garage, and secure a result that, statistically, we know we’re capable of on this type of circuit.”

O que a McLaren-Honda traz de novidade para Hungaroring

Apesar das limitações de testes em pista e do uso do túnel de vento, a McLaren tem conseguido trazer corrida a corrida evoluções aerodinâmicas no chassis do MP4-31. O grande problema é que pela carência em termos de PU, a equipe não pode colocar todo o downforce do pacote em ação. O que nos deixa otimistas em termos de evolução, por que à medida que a PU evolui, o chassis pode ser carregado com mais downforce sem ser penalizado.

Para o GP da Hungria, a McLaren deve trazer o que foi testado com Alonso e Vandoorne principalmente o novo splitter e as evoluções da asa dianteira, pelo menos.

splitter new

fa6bdc-1468411465Como já adiantávamos, a McLaren veio para Hungarorting com modificações aerodinâmicos na asa dianteira e no assoalho . A asa dianteira segue uma tendência de refinamento dos slots que se iniciou no GP da Espanha.

Cn88q9TWAAAdQjm

ps.: Devo desculpas por não atualizar e por não dar satisfações aos amigos. Acaba que o tempo ficou muito escasso no primeiro semestre (mestrado apertando, MBA finalizando e reiniciando uma graduação que havia ficado em stand by. Mil desculpas mesmo).

About Will Mesquita

José Wilson de nascença e Will de espírito. Trabalho pela minha vida, então não dispenso uma boa leitura, uma boa corrida, um bom futebol, uma boa comida e uma boa praia. Imagino que seja um bom amigo, um bom goleiro e um bom filho. Um cara legal, mas não bobalhão.

3 Comments

  1. Bem vindo de volta… Will!!!

  2. Ohhhhhhhh mano! Pensei que tivesse acontecido algo sério contigo… Seja bem vindo a sua casa hehehe. E vamos trabalhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *